Tish’a BeAv recorda a destruição dos dois Templos Sagrados em Jerusalém



Resultado de imagem para muro ocidentalO O jejum de Tish’a BeAv recorda a destruição dos dois Templos Sagrados em Jerusalém. Que de acordo com Josefo ocorreu na mesma epoca do ano, mas em anos diferente claro.
De acordo com nossos sábios, muitos eventos trágicos aconteceram a nossos antepassados nesta data:
  1. O pecado dos espiões fez com que D'us decretasse que os filhos de Israel que saíram do Egito não seriam permitidos de entrarem na terra de Israel;
  2. O primeiro Templo foi destruído;
  3. O segundo Templo foi destruído;
  4. Betar, a última fortaleza a resistir aos romanos durante a Revolta de Bar Kochvá, no ano de 135 foi vencida, selando o destino do Povo Judeu.
  5. Um ano depois da queda de Betar, a região do Templo foi arada.
  6. Em 1492, o Rei Ferdinando da Espanha emitiu o decreto de expulsão, marcando Tisha BeAv como prazo final para que não houvesse um único judeu no solo espanhol.
  7. A 1ª Guerra Mundial teve início em Tisha BeAv.
Durante este período de jejum fica proibido:
  1. Comer e beber. Meninas a partir de doze anos e meninos a partir de treze anos precisam jejuar o período inteiro e cumprir todas as leis referentes a Tish'á Beav. Crianças menores devem ser sensibilizadas para compreender a importância do dia, renunciando a guloseimas. Se houver necessidade de alimentação por ordem médica, deve se consultar um rabino como proceder.
  2. Calçar sapatos (mesmo parcialmente) de couro.
  3. Lavar-se (inclusive enxaguar a boca). Ao acordar pela manhã (e após ir ao toalete) a ablução só é permitida sobre os dedos das mãos.
  4. Usar óleo, creme, perfume ou maquiagem.
  5. Ter relações conjugais.
  6. Saudar uma pessoa. Se cumprimentado, deve-se responder em voz baixa, para não despertar ressentimentos.

O Jejum de Tishá Be Av inicia-se ao Entardecer

À Tarde
Antes do pôr-do-sol faz-se uma terceira refeição de Shabat, Seudat Shlishit, que valerá como a refeição que antecede o jejum (Seudá Hamafsêket) com pão. Não se costuma comer ovos mergulhados em cinzas pois não podemos demonstrar luto no Shabat. O jejum tem início antes da shkiá, 40 minutos antes do anoitecer.
Após o término do Shabat, os sapatos de couro devem ser trocados por outros de borracha ou pano e sentar-se em assento baixo.
À Noite
Após Arvit, lemos o Livro de Echá, na tradicional melodia triste. Logo após a leitura de Echá e as Kinot da noite, recita-se Veatá Cadosh e Alênu.

O Dia de Tishá Be Av

De Manhã
Nas Bênçãos Matinais omite-se "...sheassá li col tsorki" ("...que me proveu de todas as minhas necessidades"), pois esta bênção vem em agradecimento ao calçado e, em Tish'á Beav, é proibido usar sapatos de couro. Mesmo quando já se calçam os sapatos ao término do jejum, esta bênção continua não sendo recitada até o dia seguinte.
Talit e tefilin não são usados durante Shacharit. Após Shacharit recitam-se Kinot. Em seguida, recita-se Ashrê, Uvá letsiyon (omitindo o versículo Vaani zot beriti... vead olam") e Alênu. Repetimos o Livro de Echá após Alênu. Neste dia não falamos Tachanun (súplicas).
À Tarde
Antes da oração de Minchá, coloca-se talit e tefilin e recita-se o Shemá completo. Iniciamos com os trechos que não foram recitados de manhã: Shir Shel Yom, En K'Elokênu e Tehilim. Também estudamos a porção diária do Chumash com Rashi e Tanya.
Na Amidá de Minchá acrescenta-se Anênu e também Nachêm ("Consola-nos") em lembrança do Templo Sagrado, incendiado nessa hora. É costume doar para tsedacá o valor das refeições deste dia. Os que colocam Tefilin de Rabenu Tam, devem fazer isto após Minchá, antes do pôr-do-sol.
À Noite
Procedimentos:
  1. Oração de Arvit.
  2. Lava-se as mãos 3 vezes intercaladas (dessa vez, a mão toda até o pulso, sem recitar a bênção al netilat yadáyim).
  3. Lava-se o rosto e enxagua-se a boca.
  4. Calça-se os sapatos de couro.
  5. Quebra-se o jejum.
  6. Faz-se a prece de Kidush Levaná (santificação da Lua Nova).
Dia Dez de Menachem Av
Vigoram até meio-dia todas as proibições dos Nove Dias, porque o Templo continuou em chamas durante o dia dez de Av.
Nossos Sábios prometeram que quem fica de luto pela destruição de Jerusalém merecerá ver o júbilo de sua reconstrução.

Nenhum comentário